Pela primeira vez, cientistas reduzem o tumor de um rato usando nanorobôs

Um estudo publicado nesta semana na Nature, revelou a descoberta de um tratamento que pode revolucionar a luta contra o cancro. Pela primeira vez, cientistas chineses conseguiram eliminar o tumor de um rato através do uso de nanorobôs carregados com uma enzima capaz de coagular o sangue que alimenta células cancerosas.

Com isto teremos um tratamento menos prejudicial que as opções atuais (quimio e radioterapia), que apesar de serem eficapez em grande parte dos casos, são também muito agressivos para o nosso corpo, uma vez que acabam por afetar o organismo como um todo, e não apenas as células cancerosas.

Com o nanorobô será possivel agir de uma forma mais localizada – apenas sobre o tumor, sem afetar as celulas saudéveis.

Nanorobô – um DNA com GPS

A base do nanorobô testado é o DNA de um vírus. A este, os cientistas associaram a trombina, enzima que coagula o sangue, e, em uma de suas extremidades, outro DNA, este capaz de se ligar a moléculas presentes em células afetadas por tumores.

Esse “DNA-guia”, é usado na ponta do nanorobô, atuando como uma espécie de condutor.

Quando injetada no organismo do rato doente, a mesma circulou até encontrar uma célula cancerisna.

Ao encontrar a trombina é liberada e atua diretamente no local afetado, coagulando o sangue em torno do tumor, que, interrompe o seu desenvolvimento por ficar sem acesso aos nutrientes que o mantinham vivo.